Saiba as vantagens do georreferenciamento de imóveis rurais com drone

4 de outubro de 2021 | Aerofotogrametria, Georreferenciamento, Mapeamento Aéreo

Que tal conhecer as vantagens do georreferenciamento de imóveis rurais com drone? Cada vez mais os proprietários de terras têm recorrido aos serviços realizados por este tipo de Veículo Aéreo Não Tripulado (Vant). E sobram motivos para tamanha procura.

Primeiramente, vale lembrar que o georreferenciamento é uma forma de identificar, controlar e mensurar os limites das propriedades rurais no Brasil. Etimologicamente falando, “geo” significa “terra”, enquanto “referenciar” quer dizer “tomar”.

Aqui no Brasil, o proprietário de imóveis rurais precisa realizar o georreferenciamento de sua propriedade junto ao Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), de acordo com o que determina a Lei 10.267/2001.

Esta lei foi criada no intuito de padronizar a identificação de propriedades rurais, funcionando como um método de validação das coordenadas geográficas através de imagens e mapas. Ao cumpri-la, o proprietário fica em conformidade com as obrigações legais.

Como é feito o georreferenciamento de imóveis rurais?

O georreferenciamento de imóveis rurais costuma ser executado a partir de técnicas de ocupação do ponto, o que geralmente é feito com um receptor GPS ou uma Estação Total. Funciona assim: o equipamento é inserido acima dos limites da propriedade e, em seguida, passa a rastrear as coordenadas dessas limitações, além de delimitar, posteriormente, o perímetro da área.

Já ouviu falar nos vértices M e V? Os vértices M da propriedade são registrados por meio das técnicas de ocupação, com a exigência de atingir 50 centímetros. Já os vértices V do imóvel rural podem ser levantados de maneira remota via sensoriamento, através da vetorização de imagens ou aerolevantamento.

georreferenciamento de terras

Proprietários de terras que possuam área de 25 a 100 hectares deverão realizar o georreferenciamento até o ano de 2023/Foto: cloudvisual/Unsplash

Nova Norma de Execução

Em fevereiro de 2018, o Incra anunciou uma Norma de Execução que autoriza a utilização de aeronaves que sejam tripuladas ou não para o levantamento com finalidade de georreferenciamento de imóveis, exceto para os vértices da tipologia “M”.

A nova norma determina, entre outros pontos, que os drones podem ser utilizados para determinar os vértices tipo “V” que contam com precisão aceitável de 7 metros, além de também realizar o aerolevantamento dos elementos que compõem esta área. Ela também enfatiza que somente profissionais e empresas devidamente habilitados, como é o caso da Ortopixel, podem assinar os trabalhos referentes a esse tipo de serviço.

Georreferenciamento de imóveis rurais com drone: principais benefícios

Os proprietários de terras que possuam área de 25 a 100 hectares deverão realizar o georreferenciamento até o ano de 2023, segundo o que determinam as alterações mais recentes na lei.

Já os proprietários com área menor que 25 hectares, têm até 2025 para se regularizarem junto ao Incra. Por sua vez, imóveis com área maior que 100 hectares, já deviam estar devidamente regularizados desde 2018.

Entre os principais benefícios do georreferenciamento de imóveis rurais com drone, destacamos:

  • Captação de imagens da propriedade com alta resolução, o que possibilita resultados extremamente detalhados com precisão milimétrica;
  • Segurança da equipe de trabalho, uma vez que é realizado de forma remota;
  • Melhor custo-benefício em relação aos métodos convencionais;
  • Identificação completa de limites conflitantes, demarcação de áreas, cobertura vegetal, hidrografia, construções e estradas.

Muitos proprietários de imóveis rurais ainda têm dúvidas sobre as possíveis consequências de deixar de fazer o georreferenciamento. Conforme vimos recentemente em um artigo mais amplo sobre o tema aqui no blog da Ortopixel (https://ortopixel.com.br/georreferenciamento-com-drone-o-guia-completo/), entre elas estão um possível impedimento de realizar qualquer ação sobre a área (desmembramento, remembramento ou parcelamento) até que haja a regularização junto ao Incra.

Questões referentes a uma possível negociação do imóvel também podem ser afetadas, uma vez que muitos compradores exigem, por uma questão de segurança das transações fundiárias, que a propriedade esteja devidamente georreferenciada.

Aerofotogrametria

Aerofotogrametria consegue obter milhões de pontos do objeto de interesse, de forma rápida e remota, possibilitando levantamentos de grandes áreas sem a necessidade de percorrer toda a sua extensão/Imagem: Ortopixel

Saiba também

Aquele que optar pelo uso aerofotogrametria para realização do georreferenciamento terá que emitir uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) específica. É preciso também que o controlador do drone seja devidamente habilitado pelo Ministério da Defesa e possua homologação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Perguntas frequentes

O que é o georreferenciamento de imóvel rural com drone?

O georreferenciamento é uma forma de identificar, controlar e mensurar os limites das propriedades rurais no Brasil. Aqui no País, de acordo com determinação do Incra, os drones podem ser utilizados para determinar os vértices tipo “V” que contam com precisão aceitável de 7 metros, além de também realizar o aerolevantamento dos elementos que compõem esta área.

Quem precisa fazer o georreferenciamento de imóvel rural?

Os proprietários de terras que possuam área de 25 a 100 hectares deverão realizar o georreferenciamento até o ano de 2023, segundo o que determinam as alterações mais recentes na lei.

Já os proprietários com área menor que 25 hectares, têm até 2025 para se regularizarem junto ao Incra. Por sua vez, imóveis com área maior que 100 hectares, já deviam estar devidamente regularizados desde 2018.

Como é feito o georreferenciamento de imóveis rurais?

O georreferenciamento de imóveis rurais costuma ser executado a partir de técnicas de ocupação do ponto, o que geralmente é feito com um receptor GPS ou uma Estação Total.

Quais são os benefícios do georreferenciamento de imóveis rurais com drone?

Captação de imagens da propriedade com alta resolução, o que possibilita resultados extremamente detalhados com precisão milimétrica; Segurança da equipe de trabalho, uma vez que é realizado de forma remota; Melhor custo-benefício em relação aos métodos convencionais; Identificação completa de limites conflitantes, demarcação de áreas, cobertura vegetal, hidrografia, construções e estradas.

O que acontece se o proprietário de imóvel rural deixar de fazer o georreferenciamento?

Pode ficar impedido de realizar qualquer ação sobre a área (desmembramento, remembramento ou parcelamento) até que haja a regularização junto ao Incra. Além disso, corre o risco de enfrentar dificuldades ao negociar o imóvel, pois muitos compradores exigem que a propriedade esteja em conformidade com a lei.

Tem uma propriedade rural e precisa fazer o georreferenciamento? Entre em contato agora mesmo com os especialistas da Ortopixel. Temos expertise no assunto e contamos com as soluções mais adequadas de acordo com a necessidade do seu negócio:

(71) 3351.1964/99297.8714
[email protected]

Outros posts