Conheça 4 mitos e verdades sobre topografia com drones

26 de abril de 2021 | Aerofotogrametria, Levantamento topográfico, Mapeamento Aéreo, Topografia

Nos últimos anos, o desenvolvimento progressivo dos inúmeros serviços que podem ser realizados por Vants (Veículos Aéreos Não Tripulados) fez com que a procura por informações relacionadas a este tema aumentasse consideravelmente.

Neste artigo, a Ortopixel busca esclarecer o que, de fato é real, e o que não condiz com a realidade. Que tal ficar por dentro, hoje, de quatro mitos e verdades sobre a topografia com drones?

Inicialmente, lembramos que a topografia com drones é realizada com base na aerofotogrametria, uma técnica que consegue obter milhões de pontos de um mesmo objeto analisado.

Executado da maneira correta, o que depende de uma equipe de profissionais devidamente capacitada, aliada aos equipamentos mais adequados, o levantamento topográfico com drones traz vantagens às organizações contratantes, como diagnósticos mais detalhados de terrenos e construções, maior segurança e melhor custo-benefício em relação a topografia convencional.

Imagem de campo verde capturada por drone

Topografia com drones consegue entregar produtos mais detalhados, de forma automatizada e remota

Leia também: Saiba o que levar em conta ao contratar uma empresa de drone para serviços topográficos

Mercado em expansão

Você sabia que o mercado global de Vants deverá movimentar US$ 68,6 bilhões em 2022? A projeção é do estudo “The Global UAV Pavload Marker”, elaborado pela consultoria RnR Market Research.

O que percebemos é que, muitas vezes, algumas pessoas veem nesse mercado em franco crescimento uma oportunidade meramente lucrativa, mas carecem do conhecimento técnico necessário para desempenhar o levantamento topográfico com drones, entregando resultados insatisfatórios. Vamos, então, aos principais mitos e verdades:

Imagem de vegetação capturada por drone

Profissionais especializados são de fundamental importância na topografia com drones

 

Mito 1 – topografia com drones qualquer um faz

Se engana quem pensa que pilotar um drone, como um entretenimento e lazer, seja a mesma coisa que executar um mapeamento aéreo, algo que requer, na verdade, um trabalho de engenharia. A topografia com drones produz e entrega mais do que apenas fotografias e vídeos, e sim dados e produtos, indicadores qualitativos e quantitativos acerca de terrenos analisados. A aerofotogrametria é uma ciência. Por isso é essencial contar com profissionais especializados.

Mito 2 – a topografia com drones dispensa os pontos de apoio

A entrega de dados confiáveis é o coração do levantamento topográfico feito por drones. Nesse sentido, tem muita gente no mercado disseminando a falsa ideia de que é possível atestar a acurácia dos serviços ofertados sem a necessidade de usar pontos de apoio (também conhecidos como pontos de correção RTK ou PPK) em solo. Nossa expertise na Ortopixel assegura que tanto o relatório de processamento dos pontos de apoio, quanto o de processamento das imagens são fundamentais. Exija-os!

Mito 3 – com exceção de aeroportos e penitenciárias, os drones podem sobrevoar qualquer local sem precisar de autorização

Por questões de segurança, os proprietários de drones precisam, sim, de autorização para sobrevoar determinados locais, como aeroportos, penitenciárias, usinas de energia, plataformas de exploração petrolífera, depósitos de combustível e instalações militares. Para que um levantamento topográfico possa ser feito nesses tipos de área, se faz necessário conseguir uma liberação junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) ou do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão vinculado à Força Aérea Brasileira (FAB) e ao Ministério da Defesa.

Mito 4 – o MDS utilizado como base para as Curvas de Nível

Já se tornaram frequentes as apresentações de projetos que utilizam Curvas de Nível com base no Modelo Digital da Superfície (MDS). O problema é que estes produtos têm naturezas distintas. As Curvas de Nível simbolizam a declividade do terreno, logo, trata-se de um erro supor que elas possam representar os objetos situados acima dele. E qual é o procedimento correto? Que o Modelo Digital de Terreno (MDT) seja gerado para apresentá-las. Em nosso site, explicamos detalhadamente para que servem o MDT, o MDS e as Curvas de Nível (https://ortopixel.com.br/produtos/).

 

Foto de fábrica capturada por drone ao sobrevoar fábrica

Quando o assunto é levantamento topográfico, nem toda área de análise pode ser considerada acessível e segura

 

Verdade 1 – os produtos da topografia com drones são mais detalhados

Através da aerofotogrametria, a topografia com drones é capaz de obter milhões de pontos de um mesmo objeto, agregando elevado nível de precisão e fidedignidade em relação ao terreno analisado, independentemente de sua extensão. Enquanto a topografia convencional precisa ocupar cada ponto para coletá-lo, a aerofotogrametria faz com que cada pixel da imagem seja transformado em um ponto com coordenada conhecida. Detalhe: tudo de forma remota.

Verdade 2 – a topografia com drones é mais segura

Quando o assunto é levantamento topográfico, nem toda área de análise pode ser considerada acessível e segura. Imagine, por exemplo, localizações como silos industriais, barragens de mineração ou grandes prédios da construção civil. Como é automatizada e pode ser feita de forma remota, a topografia com drones dispensa a necessidade de uma grande equipe de campo, aumentando a segurança do serviço prestado. A depender do projeto, um único profissional consegue planejar o voo, dirigir até o local, montar o equipamento, operá-lo e, em seguida, voltar para o escritório com os dados obtidos.

Verdade 3 – o custo-benefício é outra vantagem da topografia com drones

Em geral, a topografia com drones apresenta um custo-benefício melhor, pois não precisa de muitos profissionais em campo. O preço, no entanto, varia de acordo com fatores como complexidade do projeto, extensão do terreno, tempo de entrega, entre outros.

Verdade 4 – a topografia com drones é mais produtiva

A topografia com drones tem acelerado em cerca de 80% o tempo de realização de algumas atividades e chega a ser 30 vezes mais eficiente que levantamentos com RTK ou Estação Total. A produtividade, contudo, depende de fatores como autonomia do equipamento, câmera utilizada para a inspeção, altura de voo e distância focal.

Conclusão

Esperamos que este artigo tenha conseguido esclarecer alguns dos principais mitos e verdades acerca da topografia com drones.

Se você representa uma organização ou negócio e está cogitando a possibilidade de contratar uma empresa especializada em drones, saiba que a Ortopixel conta com as melhores soluções para o seu projeto.

Entre em contato conosco agora mesmo:

[email protected]
(71) 3351.1964/99297.8714


Leia também:

Saiba o que levar em conta ao contratar uma empresa de drone para serviços topográficos

Como a aerofotogrametria com drone pode ajudar o seu negócio

Topografia com drones: o que é, importância e como funciona

 

Outros posts